24 novembro, 2012

Uma apresentação vigorosa, com uma acústica terrível



Finalmente Alanis entra em cena: a cantora de 38 anos corre muito bem humorada para o palco, vestindo uma blusa branca e uma calça preta justa, que também cairia bem em Mick Jagger. Ela manda ver com “Woman Down” de seu novo álbum, o que é apenas parcialmente um delírio, pois algo incomoda: o som! A voz dela quase não pode ser ouvida, misturando-se com um som confuso, composto por guitarras de todas as espécies, baixo forte demais e bateria. O som da banda se transforma ao decorrer da noite em um mingau no fundo, por detrás dos vocais altos e salpicados. Uma vez que o show dá principalmente ênfase às músicas, o som realmente deixou a desejar e poderia ter estragado tudo. Mas por sorte Alanis têm outras qualidades, e fãs pacientes que sabem disso. 

A simpática cantora com suas medexas infinitamente longas deixou uma impressão fresca, bem humorada e cheia de energia.

Dessa forma, ela compensa o som miserável em outros pontos: a “pródiga popstar” mostra que sua condição física é magnifíca. Ela agita, corre, pula e canta, mantendo a animação. E isso durante 110 minutos sem parar. Ela se movimenta como uma tigresa incansável no palco, com uma guitarra preta com glitter em marcha ré ou como uma star com ar hippie sacudindo a cabeça. Um acontecimento muito impressionante com o aquele tamanho de cabelo, que faz lembrar uma anêmona do mar em ressaca.
Alanis sabe o que os fãs querem ouvir
Sobre tudo está a sua voz, que é muito forte e penetrante, mesmo que ela infelizmente não soe tão clara e brilhante como no álbum. Apesar disso, seus fãs estão no melhor astral. Alanis canta muito e a seleção das músicas não deixa a desejar. Uma mistura de hits de seu álbum "Jagged Little Pill" e do álbum atual "Havoc And Bright Lights". O ponto alto do show são claramente "Guardian", "You Learn" e acima de tudo seu super hit "Ironic", o qual todo o público canta junto.

Com sua excelente banda Alans aquece os seus fãs. Um show de rock dos melhores.

O mais tardar no bis é que se pode apreciar melhor a música e o som do palco fica mais baixo. As últimas canções trazem a clareza desejada e um final harmônico, pois a banda toca acústico. Lá estavam "Hands Clean" e "Hand In My Pocket". Depois disso os instrumentos foram ligados mais uma vez para tocar um „Thank You“ de todo coração.
Danach werden die Instrumente noch mal eingestöpselt für ein von ganzem Herzen kommendes  "Thank You". Nós pudemos responder plenamente – esperançosos de que na próxima vez o som seja melhor.

Fonte:
NDR.de 

Artigos Relacionados

1 comentários :

Alanis Always disse...

Obrigado pela Visita e Fique a Vontade para Opinar sempre!!
*Duvidas ou Sugestões, Idéias, Divulgações e Parcerias podem ser enviados para:
contato@alanisalways.com
*Não Insultar o Autor ou Leitores das postagens
*Não Pedir parceria por comentários
*Não Publicar Spam ou Similar
*Não use caixa alta (caps lock).
*Seja cordial. Não use palavrões, nem termos ofensivos.
*Não faça spam ou comentários fora do contexto do post.
*Agradecemos elogios, sugestões e críticas construtivas.
*Toda ajuda é bem vinda. Não critique apenas, ajude também

24 de novembro de 2012 19:20

Postar um comentário