google-site-verification=can6g1seceseH33xO3KYBiwbudtAfAdXCPKH96ozoTw Alanis Morissette na gravidez em 45, parto, depressão pós-parto, e #MeToo | Alanis Always

26 junho, 2019

Alanis Morissette na gravidez em 45, parto, depressão pós-parto, e #MeToo

Eu me encontrei com Alanis Morissette na quinta-feira, 23 de maio de 2019, em uma bela Villa que ela aluga periodicamente para reuniões. (Um homem mostrou-se parte de maneira através de nossa entrevista, acreditando que ele tinha direito ao espaço na hora atual, e eu tenho que ver Alanis suavemente desiludir dessa noção.)
Eu estava cedo, como eu sempre sou, e eu estava grato pela oportunidade de ter 10 minutos ou mais para apenas respirar profundamente e para baixo uma garrafa de água. Quando Auto me ofereceu a oportunidade do perfil Alanis, eu gritei no telefone. A perspectiva de reunir e entrevistar Alanis Morissette —A Alanis Morissette — foi esmagadora para mim. Eu queria fazer algo físico para me preparar para Alanis, como um sacrifício, então eu parei de comer açúcar para o mês e meio entre essa chamada e nossa entrevista. Isso não foi algo que eu disse Alanis, ou mesmo considerado dizer Alanis, mas parecia ser a coisa certa a fazer.

Eu queria algo dela, eu disse aos meus amigos. Eu queria que ela olhasse para a cor da minha língua e me dar um óleo ou uma tintura, ou tocar minha testa e me chamar abençoado. Ela pediu para segurar minhas mãos para que ela pudesse examinar meus anéis, e isso foi o suficiente; Haverá dias na minha vida quando isso vai me impulsionar através da preparação de meus impostos, ou consertar meu banheiro. Eu sabia que não havia nenhuma chance de eu ser um jornalista objetivo em nosso tempo juntos. Eu sabia que a teria protegido com o meu corpo se o homem acima mencionado tivesse empurrado o seu caminho para o quarto. Eu sabia que eu iria dizer-lhe que eu também tinha deixado o Canadá com 19 de idade, que Jagged Little Pill foi a minha primeira fita cassete, e que eu tinha três filhos, enquanto ela se sentou lá beatificamente em gestação seu próprio terço. A pergunta era: será que esta palavra-vômito emergir de mim no minuto em que ela se sentou, ou seria onze fora em momentos estranhos? (O primeiro, principalmente.)

Ela aceitou essas oferendas com graça. Alanis faz tudo com graça. Quando mais tarde na entrevista ela teve que levantar-se para urinar, sendo extremamente grávida, ela disse isso com graça. Alanis pode dizer "Eu sinto muito, eu realmente tenho que fazer xixi", como outra pessoa diria, "a fumaça branca indica que um novo Pontífice foi eleito pelos Cardeais."

Alanis é deliberada em seus movimentos e cuidadoso com suas palavras, e ela trava em seu parceiro de conversação. Eu falei muito, o que eu esperava entrar, mas abençoadamente nós fez clique, graças a algumas coisas em comum: nós dois somos autorprofessados over-comunicadores, um pouco Woo-y, e muito emocional. E nós dois somos grandes fãs de falar sobre o parto, como você vai aprender em um momento.

Este é o ponto no perfil em que um homem heterossexual iria dedicar dois parágrafos para descrever a aparência física da celebridade feminina. Eu vou te dizer isso: ela era um anjo brilhante, maduro com vida nova. "Madura" é um clichê, mas Alanis poderia ter materializado uma pera perfeitamente madura em sua mão e gentilmente tocou para mim. Ela não usava maquiagem. Isso é tudo que você precisa saber.
Vamos falar sobre a história de Alanis Morissette. Para os canadenses, ela é "Alanis", e sempre será. Alanis nasceu em 1974 em Ottawa, o vento da nossa nação e capital geralmente desagradável (ódio-mail me tanto quanto você quiser, é terrível lá). Ela começou a trabalhar com a idade de 10, como um membro do ensemble do muito estranho e muito maravilhoso Você não pode fazer isso na televisão, onde, como parte de seu trabalho, ela seria encharcou com lodo. Pense nisso como O Mickey Mouse Club, mas se Tim Burton estivesse no comando.

Alanis gravou sua primeira música quando ela tinha 10, e depois lançou seu álbum solo Dance-pop, Alanis em 1991, aos 17 anos, coEscrevendo cada faixa. Foi platina. Em 1992 ela levou para casa o Juno, o equivalente canadense a um prêmio Grammy, para a mais promissora vocalista do ano. Ela excursionou com Vanilla Ice. Seu segundo álbum, Agora é o tempo, foi uma decepção comercial, mas sinalizou que Alanis estava começando a irritar um pouco com sua imagem no Canadá: ela estava experimentando com letras mais complicadas, experimentando baladas. Há muitos, muitos artistas que são excepcionalmente famosos no Canadá por causa de ser canadense, e em parte por causa do Regulamentos de CanCon que exigem nossas estações de rádio e TV contêm uma certa percentagem de conteúdo criado por canadenses em nossa programação. Alguns desses artistas nunca significativamente pop nos Estados Unidos (o tragicamente hip, por exemplo) e alguns deles conseguem atravessar (Alanis). Mas o Alanis que tivemos no Canadá nunca foi Seu Alanis Morissette. Alanis foi... ambos os gêmeos Olsen em um corpo. Ela era nossa Tiffany, (e mais freqüentemente referida como nossa Debbie Gibson), mas muito mais. Ela foi Robin Sparkles. Ela era um pequeno dínamo com cabelo escuro selvagem e uma voz mezzo-soprano que você não poderia negligenciar.

Seu Alanis Morissette, a Alanis Morissette que tem uma mão no bolso e iria descer em você em um teatro, é um americano. Sua carreira americana tem sido descontroladamente bem-sucedida, como Comprimido pequeno Jagged (que vendeu 16 milhões cópias nos Estados Unidos, 33 milhões total) foi acompanhado em 1998 por Suposto ex-viciado em Infatuação e seu desempenho em MTV Unplugged em 1999. Seu álbum (totalmente baller) o tapete varrido caiu em 2002, cobrindo as paradas canadenses e vendendo um milhão de cópias nos Estados Unidos.

Eu não vou listar todo o trabalho que ela fez entre então e agora (além de vários álbuns subsequentes, você pode se lembrar dela como Deus no filme 1999 Kevin Smith Dogma, ou como a mulher que confirmou a heterossexualidade de Carrie Bradshaw em Sexo e a cidade, ou para o seu trabalho em Ervas daninhas), além de dizer que ela manteve um nível de produção consistente com estrelas de estúdio na era da MGM de Louis B. Mayer. Para Alanis, um monte de que decorre de ser um cavalo de trabalho de uma idade tão jovem. "Eu sempre me lembro de trabalhar minha bunda fora 24 horas por dia e olhando para fora e ver as crianças brincando no quintal e pensando, Bem, eu não posso fazer isso agora", disse ela.
Alanis e seu marido, Mario "souleye" Treadway, têm um filho de oito anos de idade, sempre Imre Morissette-Treadway, e uma filha apenas na cúspide de virar três, Onyx Solace Morissette-Treadway.

(Eu deliberadamente e cuidadosamente esperei por Alanis para mencionar seu marido pelo nome, não sabendo se ele vai por Mario ou Souleye com seus entes queridos. Blessedly, Alanis rapidamente referenciado Souleye, e foi isso.)

Tornar-se mãe não era a jornada mais fácil para ela. "Entre Ever e Onyx houve alguns falsos começos", disse ela. "Eu sempre quis ter três filhos, e então eu tive alguns desafios e alguns abortos, então eu só não acho que era possível."

De acordo com a clínica Mayo, 10 a 20 por cento das gravidezes terminam no aborto. Nós, como uma sociedade só recentemente (tão recentemente!) começou a ser mais aberto a discutir Abortos e lutas reprodutivas em geral, e por isso ainda vem como um choque para ouvir alguém oferecer-lhe a parte mais macia do seu coração para segurar desta forma. Em um e-mail de acompanhamento, ela se expandiu sobre seus sentimentos sobre suas perdas de gravidez: "eu [...] sentiu tanta tristeza e medo. Eu persegui e rezei para a gravidez e aprendi muito sobre o meu corpo e bioquímica e imunidade e Ginecologia através do processo. Foi um processo torturante de aprendizado e perda e perseverança. "

Sendo um pouco de um planejador, Alanis estava determinado a tomar as rédeas. "Eu tinha feito tentáculos de investigação sobre tudo, de hormônios para fisicalidade, cada buraco de coelho um poderia ir para baixo para perseguir respostas", ela me disse. "Tenho médicos diferentes que riem da espessura dos meus arquivos. Então, para mim eu tentei cada versão diferente de fortemente automedicante, para medicamentos alopáticos formais, até agora. "

"Eu também sou um over-preparer para essas coisas", eu disse a ela. "Eu sempre recebo essa pergunta temido, na primeira reunião: Você tem antecedentes médicos?, em que ponto eu tenho que ser como "não, eu só quero saber." Eu quero saber as coisas, estou curioso. "

"Eu acho que existem certas criaturas arquetípicas-parece que você é um deles-que são realmente baseados em pesquisa e só quer ser tão informado quanto possível", disse Alanis. "Eu sou um pensador de sistemas, eu amo a liderança, eu amo a colaboração, eu amo cada papel em um sistema que está no topo de seu jogo. E ele costumava ser realmente imlegal para ser um over-comunicador, e agora é uma benção para as pessoas e eles são tão apreciativo com o nível de responsabilidade e da velocidade com que o feedback é dado, ou respostas, ou responsividade. Então, agora o que as pessoas costumavam envergonhar é algo que as pessoas apreciam, que é a melhor parte da evolução, eu acho.

Em seu e-mail de acompanhamento, ela sugeriu que esta pesquisa multifacetada-e abordagem baseada em informação para a compreensão de seu corpo, em última análise, pagou: "quando eu [...] perseguiu a minha saúde de uma forma diferente, a partir de vários ângulos-[incluindo, entre outras coisas] extensa monitorização do trabalho de sangue consistente para o trabalho de recuperação de trauma para múltiplas consultas médico e parteira para muitos testes e cirurgias e investigações, coisas deslocado ", escreveu ela. E depois de tudo isso, graças a uma combinação de sorte e recursos, Alanis encontrou-se grávida em 44, tendo tido dúvidas de que ela iria chegar a este ponto, mas pronto para voltar em que particular Merry-Go-Round.

Gravidez é uma grande merda de negócio. Em um sentido muito real, sua gravidez na idade de 44 (agora 45) é por isso que eu sentei naquela Villa conversando com ela. Cada um de nós neste planeta é o resultado de uma gravidez bem-sucedida, mas ainda é uma experiência que você não pode explicar até que você passou por isso. Pergunte a alguém sobre seus Colonoscopia (provavelmente não fazer isso) e você vai ter uma resposta clara. Pergunte a alguém sobre sua gravidez, e você vai se sentir como se estivesse ultrapassando, e eles vão ser duramente pressionado para saber por onde começar, ou como comunicá-lo.

A gravidez pode mudar o seu corpo, Sempre. Eu acho que estamos ficando melhor como uma sociedade em reconhecer o absurdo físico: seus pés podem ficar maiores e lisonjear, você pode nunca mais ser capaz de rir sem fazendo xixi um pouco, você pode crescer muito mais cabelo e, em seguida, ele pode cair em seu dreno da banheira e através de seus dedos sobre o curso de seu primeiro mês após ter dado o nascimento. O que é mais difícil de falar é a merda que pode dragar do seu coração. "É toda essa química de emoções", disse Alanis. "Hormônios e produtos químicos que estão apenas cursando através de seu corpo. Ele [pode] ser provocando, ou flashbacking, ou re-traumatizing. "

Algumas das mudanças do corpo igualmente giram para trás o pulso de disparo. Eu tenho uma vara de metal e alguns parafusos na minha perna esquerda, e durante cada uma das minhas gravidezes, pela segunda metade do meu segundo trimestre, eu estava agudamente consciente deles, como se o acidente tinha ocorrido na semana anterior, e não 10 anos antes. Eu retransmiti isso para Alanis, e ela entendeu. "Há tantas maneiras de gravidez pode afetá-lo", disse ela. "Eu estava pronto para o passeio. Minhas duas primeiras gravidezes foram gradualmente se tornando mais proprioceptivas, mais sintonizado com as sutilezas que estão acontecendo [no meu corpo]. " Sutilezas como a sensação de que seu sacro é um pouco fora, ou suspeitando quando ela pode precisar de alguma vitamina D extra.

O que nos levou ao tema de como seus filhos fizeram essa transição de estar dentro de seu corpo para fora dela. Nosso óbvio prazer compartilhado quando eu trouxe para cima deixou claro para nós que estávamos cada um na presença de um verdadeiro fã de história de nascimento, o tipo de pessoa que vai sentar em um banco de parque com um estranho e mãos de fecho e dizer coisas como: "você estava progredindo? Eles tentaram levantar a sua Pitocin? Será que eles oferecem para estourar seu saco de águas? "enquanto escuta com intensidade genuína e amor.

Concordamos que dar à luz é sublime, o que não é necessariamente divertido ou bom, mas talvez mais ao longo das linhas de saber que você está vivo, o que é um horror para alguns e um benefício para os outros.

Há um belo ensaio por Zadie Smith que procura analisar a diferença entre prazer e alegria, que (na minha opinião, pelo menos) começa a dar voz à profundidade disso. Eu obviamente disse a Alanis que ela tinha que lê-lo imediatamente, ao mesmo tempo. "Grande", disse ela, acenando, e escreveu-o em um pequeno caderno com um lápis, o que me trouxe o tipo de prazer que normalmente só vê quando um amigo está assistindo ativamente o seu show favorito pela primeira vez e fazer sons de prazer como eles fazem isso.

Alanis, que afinal é um letrista, não surpreendentemente ama a qualquer momento uma pessoa está tentando articular o inefável: "é tão divertido tentar nomear o sem nome como esta tarefa impossível, e é tão divertido para persegui-lo", disse ela.
Ela deu à luz seus dois primeiros filhos em casa. Para a entrada de Ever no mundo, ela diz que o nascimento durou 36 horas no total, com 12 horas de intensidade. Eu acenei conscientemente, tendo acompanhado pessoalmente 24 horas de trabalho com três horas e meia de empurrar (que é... muito empurrando). A intensidade.

"Oh, sim, quando você está Totalmente na merda, "Eu disse.

"Sim, às vezes literalmente", disse ela.

"As pessoas dizem isso, mas você realmente não acredita nisso até que ele está acontecendo com você", eu disse.

"E você não se importa", disse ela.

"Nem mesmo o pouco mais minúsculo."

Era completamente estranho e contudo completamente normal estar discutindo profusamente e descuidadamente defecar toda sobre uma cama do parto com Alanis Morissette.

Onyx estava atrasado, Alanis disse, então ela fez o óleo de rícino Thing, que é um Provada e um pouco método de última vala usado para induzir o trabalho que pode ou não pode resultar em sucesso. Para aqueles de vocês não familiarizados com a coisa de óleo de rícino, você vira óleo de rícino, uma substância grossa e bruta, geralmente misturado com suco de laranja.

Essencialmente você pode cagar tudo fora de seu corpo, e às vezes o bebê vem longitudinalmente para o passeio (aumenta o risco de seu meconium de aspiração do bebê, entre outras preocupações, então, você sabe, consulte o seu médico primeiro.). "É um pouco interessante 24 horas que você não pode voltar", disse Alanis. Embora ela não necessariamente recomendá-lo aos outros, ela acredita que fez o truque para ela pessoalmente. Sua água quebrou às 12:17 a.m. e Onyx nasceu às 1:21 da manhã.

Um trabalho de uma hora soa como um sonho, especialmente para quem sabe quão descontroladamente doloroso o processo geralmente longo pode ser, mas a realidade é que um trabalho mais curto pode significar que você não obter o luxo relativo de aliviar o seu caminho para as contrações finais de fogo rápido. No início do trabalho médio, você pode ter seis, oito, 10 ou mais minutos para se preparar para uma quantidade curta-ish de agonia (pense 10 ou 20 segundos) antes de todo o ciclo começa novamente. No final, certo quando é hora de começar a empurrar, você só pode ter 30 segundos (ou menos!) de alívio entre as contrações minuto-longo (ou mais!). Isso é quando (na minha experiência) você pode perder a sua capacidade de ficar em cima da dor e sua capacidade de lidar com isso psicologicamente.

No caso de Alanis, ela disse que não poderia fazê-lo com qualquer nascimento, e como sua parteira e doula aconselhou-a a "chegar em cima da onda!" Alanis disse que ela estava literalmente implorando, "como eu faço? Como diabos eu faço isso?

Você começa na onda, Eu silenciosamente gritou com sua parteira e doula! Seja mais útil! Alanis está com dor e confusão!

"Quando você tinha Onyx," Eu perguntei, "estava sempre presente? Porque as pessoas fazem escolhas muito diferentes em torno disso com o parto em casa. "

"Não", Alanis disse, "ele é uma pessoa altamente sensível. [...] Não seria bom para ele, não importa o quanto eu o preparei. Ele é tão empata também, e eu sou um empata com ele assim... "

"Você não pode estar gerenciando suas emoções, você não pode fazer nada, exceto o trabalho", eu disse.

"Exatamente", disse Alanis.

Alanis disse que o nascimento de Onyx era um borrão, mas o pior tipo de borrão, em que Alanis, ela mesma, a pessoa que deu à luz, não poderia desfocar ou desassociar, ela tinha que estar ativamente se movendo para ajudar com a dor, e depois empurrando. "A parte irremediavelmente canadense de mim", disse ela, pensou que ela estava indo para ficar em silêncio durante o processo ("como diabos eu faço isso???" não obstante), mas para isso, Onyx disse, "ha!"

Empurrar solo nunca tinha sido o plano. Mas então sua parteira foi adiada, e Alanis teve que gerenciar simultaneamente seu marido e também ajudá-lo a gerenciar Ela.

"Quando eu tive um milissegundo de indulto, eu teria que Blurt, ' Abra a porta! ' ou ' você tem que abrir a porta entre as duas próximas contrações, porque eles vão estar chegando, ea porta está trancada e nós estamos indo provavelmente estar ocupado", disse ela. A logística tinha que ser cumprida, a onda tinha que ser ignorada, e Souleye ainda tinha que ir destrancar a maldita porta para que a parteira pudesse se juntar a eles.

E ainda assim, enquanto as coisas ficaram cada vez mais assustadoras, Alanis sentiu que de alguma forma estranhamente, lindamente, tornou-se sua própria Doula.

"Eu senti que era o treinador", disse ela. Ela falou para si mesma como um treinador seria, tranquilizando palavras como "ela está vindo, você não tem que manipular qualquer coisa, a próxima contração que ela está saindo, eu garanto."

E então, quando tudo mais falhou e o terror assumiu, Souleye foi capaz de entrar no telefone com a parteira e repetir suas palavras para Alanis. "Ouvindo sua voz era tão bonita", diz ela, "ouvindo-o dizer Ok, respire." E depois havia Onyx.

(Lágrimas mútuas. O nascimento.)

Alanis tem sido anteriormente aberto sobre suas experiências com a depressão pós-parto, mas eu queria realmente chegar a não apenas as duas lutas que ela já tinha lutado, mas também o seu plano para combatê-lo quando ela dá à luz novamente em poucos meses.

"Não depender singularmente de mim mesmo para me diagnosticar é a chave", disse ela. "Porque a primeira vez que esperei."

E ela fez. Ela esperou muito tempo. Ela esperou porque toda a sua vida tinha preparado para o músculo através e permanecem Superhigh funcionando enquanto lutando com um novo tipo de depressão que não era o on-and-off Depressão Ela está processando a maior parte de sua vida.

Eu tive amigos para quem a doença pós-parto manifestado como ansiedade, como uma falha de vínculo, como uma incapacidade de permitir que qualquer outra pessoa para se relacionar com o bebê, e mais raramente, o desejo de prejudicar o bebê. Demasiadas pessoas associam PPD exclusivamente com este último e descartam o outras manifestações da doença, permitindo-lhe cavar mais fundo.

Para Alanis, manifestou-se como um peso familiar. "Para mim eu só iria acordar e sentir como eu estava coberto de alcatrão e não foi a primeira vez que eu experimentei a depressão, então eu só pensei Oh, bem, isso me parece familiar, eu estou deprimido, eu acho", disse ela. "E, em seguida, simultaneamente, a minha história pessoal de depressão, onde foi Então normalizada para mim estar na areia movediça, como eu chamá-lo, ou no alcatrão. Ele se sente como alcatrão, como tudo se sente pesado. "

Em uma instância de timing verdadeiramente desastrosa, Alanis estava começando a turnê, enquanto ainda nas garras de suas lutas post-Ever, que ela pensou que iria ajudar a tirá-la dela, mas é claro que não fez tal coisa. "Muitas vezes o que me tirou da minha depressão pré-família foi o serviço", disse ela. Serviço, para Alanis, está realizando e sentindo conexão com seu público (quando mais tarde e-mail- para esclarecer, ela disse, "serviço para mim foi através de minhas canções... oferecendo conforto, empatia, validação, apoio, informação, garantia [...] com um olho para a cura e um retorno à totalidade "). "Então eu só pensaria, Oh, eu só vou sair para o mundo e servir e então eu vou me sentir melhor, mas isso não o fez. E então eu tive minhas várias formas de automedicar [que também não ajuda]. Então, a criatividade não está fazendo isso, tequila não está fazendo isso... e eu até cantei sobre isso. " Durante este tempo um grampo de cantar através dele era "Não viria ", a letra de que ("se eu mantenho minha boca fechada o barco não terá que ser balançou/se eu sou vulnerável eu serei pisoteado em cima") simbolicamente gritar Estou em crise! Mas não me pergunte sobre isso.

Alanis musculoso por um ano e quatro meses que pela primeira vez, antes de chegar a um médico e perguntando "se eu ficar com isso, vai ficar melhor?" Ouvindo "não, querida, o oposto" foi o suficiente para desbloqueá-la.

"A segunda vez, porém, você ainda esperou", eu disse. "Quanto tempo?"

"Quatro meses. Eu sei! " Alanis disse. "E agora, desta vez, vou esperar quatro minutos. Eu disse aos meus amigos, Eu quero que você não necessariamente ir pelas palavras que eu estou dizendo e o melhor que posso, vou tentar ser honesto, mas eu não posso confiar pessoalmente no grau de honestidade se eu referenciar as duas últimas experiências. Eu nevou Muito deles como eu estava nevando-me [as duas últimas vezes]. " Desta vez, ela está alinhada sete pessoas para assistir e esperar e empurrar através de seus mais e distrações, incluindo seu médico e parteira.
Como você está sem dúvida consciente, o que (em um cenário melhor caso) acontece depois de ter uma criança está assinando alguns pedaços de papel, e depois ser deixado com um novo ser humano, com muito menos orientação do que você acabou de pegar um vira-lata na sociedade Humane. E se você se sentiu empurrado de volta para o passado, ou desencadeada ou renovada pelo processo de gravidez, parenting uma criança faz com que tudo isso pareça um piquenique no parque com morangos e creme. Ou você é enchido com uma apreciação repentina para as maneiras em que seus pais fizeram seu melhor com os recursos que tiveram, ou você é enchido com uma sensação de choque que alguém que o amou tanto quanto você ama seu bebê poderia o ter parafusado acima tão mal. Às vezes um pouco de ambos.
Então às vezes você adiciona um segundo ou um terceiro filho na mistura, e o que quer que você se disse sobre seu parenting despeja ser absurdo. Seu primeiro filho é um grande dorminhoco não porque você era uma boa mãe, mas porque seu primeiro filho foi apenas um bom sono. Seu primeiro Dois as crianças se dar bem não porque você configurá-los para o sucesso; Eles apenas gostam um do outro, e se você levar em um terço, todo o sistema pode desmoronar. Sua nova carreira como litigante não remunerado que também precisa se lembrar de consultas de dentista não é sem seus estressores.
Surpreendentemente, Alanis levou ao desafio de criar duas crianças com alegria e familiaridade.
"Sim, há negociação constante", disse Alanis. "Eu vivo para a colaboração e a negociação. Toda a nossa filosofia é ganha-ganha ou não há acordo. Ou é vantajoso para as vitórias ou não terminamos. Souleye, Onyx, ever, e eu-nós quatro ganhamos. E isso leva um minuto.
Ela disse isso, e eu acredito que porque ela disse isso, mas eu também não acredito que é possível na minha vida-talvez seja na sua? Guarde a fé. Talvez todos possamos ganhar. Isso não tem que significar tornar-se uma pessoa que prospera em negociação e conflito, mas é tão fácil se concentrar na criança que está agora neste momento causando ou experimentando um problema. Alanis falou de sua família como uma unidade de quatro pessoas, qualquer resolução de conflitos que exigem Buy-in completo. Ela disse que pode demorar sete minutos para realizar, mas eu certamente esperei sete minutos só para uma criança parar de chorar e explicar que ele está chateado porque ele derrubou o leite.
Há também a camada adicional de ser um pai depois de ter experimentado alguma quantidade de trauma em sua vida. Trauma, manuseado ou sem tratamento, ou no processo de ser manipulado, é um fio que você pode rastrear através de toda a minha conversa com Alanis, e nós tocamos em como ele informa sua paternidade quando ela casualmente mencionou seus "quatro limites", que eu precisava saber mais sobre Imediatamente.
"Eu falo sobre isso com meus filhos muito, os quatro limites sendo: Você não pode me dizer o que eu estou pensando, você não pode me dizer o que eu estou sentindo, você não pode porra tocar meu corpo/você não pode fazer nada com o meu corpo, e não tocar minhas coisas", Disse Alanis.
"Puta merda", eu disse. Quero dizer, o que mais há? Eu me encontrei imaginando se eu pudesse, ou deveria, incorporar isso em minha própria paternidade, ou se eu deveria ter gasto mais tempo desenvolvendo um Ethos de parentalidade em primeiro lugar, em vez de apenas tentar resolver problemas como novos constantemente rolar a correia transportadora, como Lucy e Ethel na fábrica de chocolate.
"E esses são os principais", disse Alanis. "Literalmente, se alguma vez há um pequeno momento entre Onyx e Ever eu vou apenas ir" qual dos quatro foi? " Você não pode bater nela, você não pode agarrar suas coisas.
Alanis também disse que ela tenta pai seus filhos com a sua empatia e sensibilidade frente da mente. "É um monte de Oh querida, sim seu coração está quebrado para essa pessoa e que a pessoa vai ficar bem", disse ela. "E eu sou tão grato por esses momentos, porque eu começar a notar e eu começar a apoiar os meus filhos de uma forma que às vezes eu não estava, só porque eu estava em uma geração diferente. Não eram conversas que tinham 44 anos atrás. "
O que eu realmente queria perguntar, o que eu quero perguntar a todos os pais que eu conheço, é sobre a transição de ser não-um-pai de ser um pai. Para as idades depois que meu mais velho nasceu, eu poderia dizer "Eu tenho uma filha", e dizer isso e próprio, mas demorou muito, muito mais tempo para pensar em mim como um Mãe, com toda a bagagem que vem junto com o título.
Alanis disse que ela está relacionada com essa experiência, em um grau. "Eu mesmo estou ligeiramente dissociado ao redor alegando que o papel arquetípico [da mãe]", disse ela. "Eu ainda tenho momentos em que parece que não está amançamento em mim que eu sou uma mãe. Mas quando eu olho para eles, eu só acho que eu sou tão Responsável para você.
O ritmo da maternidade, que obviamente varia tremendamente naqueles primeiros meses, não é fácil, mas é... Simples. Alimentar, limpar, segurar. E isso pode atingi-lo duramente, ele pode fazer você se sentir incrivelmente inadequado sobre todas as coisas que você não está realizando (banho, lavanderia, não comer sobre a pia, etc.) "Os dias são longos e os meses são curtos," como os pais mais velhos amam dizer-lhe, traduz em sua vida do dia-a-dia como um abrandamento às vezes feliz, às vezes agonizante de o que quer que sua vida olhou como antes.
"Oh, ele faz atrasá-lo-quimicamente, circunstancialmente, financeiramente, em seu casamento, em sua carreira", Alanis concordou, refletindo sobre suas próprias experiências com o cuidado de recém-nascidos. "Eu acho que um monte de mulheres que tinham um modo de vida, eu incluído, e [ter um bebê criado] uma mudança completa do mar durante a noite."
Uma coisa comum que as pessoas olham para a frente-olhando para seus bebês bastante Blobby, inúteis-é o dia em que eles vão começar a ser capaz de ensiná-los sobre o mundo, as lições que aprendemos, o conhecimento para transmitir. Não apenas os clássicos: "por que é o céu azul? De onde vem o bacon? "mas onde eu estava antes de eu estar aqui? E "você vai ficar comigo para sempre?"
Nós imaginamos também que estas conversas profundas terão lugar na hora e lugar corretos, em vez da realidade: você está descarregando a máquina de lavar louça, o gato vomitou no carpete, você está tentando levar o bebê para um assento de carro. Em um mundo ideal, em um mundo de sonho, você teria a capacidade de esculpir para cada criança uma oportunidade de se sentir tão seguro e presente com você, e livre de todas as outras atividades, e deixar que o espaço se tornar um lar orgânico para o Big Stuff (obviamente muito mais fácil para afluente, pais brancos para alcançar, como é muito do que falamos.)
Para Ever e Alanis, a conexão que faz o espaço para as grandes perguntas é estar fora junto. "No outro dia ele disse, ' mãe, podemos ir para uma caminhada de três horas?" Alanis disse. "Então, nós estávamos duas horas e ele perguntou quanto tempo nós estávamos andando e conversando. E quando eu disse que tinha sido duas horas, ele disse, ' Ok, então nós temos uma hora. Nem acredito. É o meu sonho. "
E assim, chegamos a Souleye, que como um parceiro ajudou a construir uma vida com Alanis em que tal sonho pode ser realizado. "Ele é um homem incrivelmente moderno, então ele nunca teve um problema com ser casado com uma mulher alfa, Deus o abençoe", disse Alanis. "Sua mãe manteve dois empregos a tempo inteiro, seu pai ficou em casa. Então não há nada de estranho em [nossa situação para ele]. "
O que ele Não foco, e o que a Alanis foca, é o conceito de provisionamento. "Provisionamento", uma palavra que eu nunca tinha ouvido antes em minha vida antes de nossa conversa, é simplesmente uma variação sobre o que significa fornecer, de uma forma projetada para tirar nossas idéias de como os pais são Condicionado para sustentar suas famílias, o que geralmente significa financeiramente. O que seu parceiro precisa que não é dinheiro? Você pode ler o seu parceiro bem o suficiente para saber o que você precisa para fornecê-los antes que eles tenham que pedir para ele?
"Em nossa situação, a moeda de provisão apenas parece diferente", disse Alanis. Método de souleye de alterações de provisionamento por dia, por hora. "Pode ser parecido com: Na verdade, se não se importa, vou ventilar verbalmente por três horas., é uma grande provisão. Ele está com as crianças agora, é uma grande provisão. Especialmente em torno da gravidez, se eu precisar de algo em um determinado momento, se às 4 horas Eu preciso de probióticos ele é como "Eu vou estar de volta." Então isso é incrível. "
É tão maldito Saudável, Eu pensei, para um homem heterossexual para ser capaz de passar o estereótipo de quem deve ser o família e em "como posso fornecer o que o meu parceiro Precisa?", e eu disse tanto para Alanis. O que, claro, nos levou à questão da sociedade moderna.
Alanis, ainda fresco fora elogiando Souleye, fez a coisa mais próxima a uma carranca que eu ainda tinha visto dela e disse: "é uma coisa dizer que há licença de paternidade para os homens, mas as estatísticas são tais que os homens ainda não estão contribuindo em um nível de administração. E por isso estamos, curiosamente, dissecando isso agora, o que não é nada pequeno, porque é pessoal, mas também cultural, é existencial, é evolutivo. Temos que levar a história. "
(Eu posso ter gritava "YES" neste momento.)
"A carga mental!" Eu disse, pensando nas mães em minha vida (e eu), cujos parceiros masculinos podem acreditar com todas as suas almas que eles estão fazendo sua parte justa, mas não sei quando seus filhos são devidos para a sua próxima visita bem-criança, ou se é desgaste pijamas para dia da escola , ou que rolar alegremente passado e-mails de sala de aula pedindo voluntários parentais.
"Sim", disse Alanis. "A carga mental e a casa e a carga de administração e a carga emocional, e se precisamos estar lá em 3:10 p.m. ou 3:20 p.m."
Souleye, que pelos padrões de Alanis, está esmagando-o no jogo de parentalidade igualitária, também tem que estar ciente e processar suas necessidades particulares como uma "pessoa altamente sensível". Ele é o único que vai entrar na multidão de pessoas no restaurante para pegar a ordem de comida enquanto ela espera no carro. A pergunta para mim, é claro, era como viver a vida de Alanis como uma mãe, uma esposa, e uma figura pública quando ela precisa reiniciar.
"Extroverts restaurar, em teoria, com as pessoas, e introvertidos restaurar sozinho-assim para mim, uma das maiores perguntas comigo ter dois ou três filhos, foi onde está a solidão? Como e onde? " Alanis disse. "Para mim, é apenas sobre a obtenção realmente criativa, e talvez seja um quarto de Hotel aqui ou tenda de banheiro aqui. Certificando-se de que há portas que saem atrás de nossa casa por isso há uma pequena área com um pequeno gazebo aqui... o que eu preciso fazer para criar isso. Não é o trabalho de ninguém ser responsável pelo meu temperamento. Talvez o silêncio do pino-gota agora seja a chave. Ou pode ser Hey, sendo a presença pura com minha filha agora é a chave. Ou agora, chorar é a chave. Porra binge-assistindo a um programa de TV é a chave.
(Isto é, quando eu disse a ela para assistir Pulgueiro, e ela escreveu que também.)
Nós temos que falar um pouco sobre a singularidade da experiência de Alanis, aqui, e a falta de sentimento como ela é sem esforço malabarismo bolas enquanto nós estamos olhando para eles debaixo da cama. Alanis é claramente uma mulher de meios; Ela tem um parceiro que tem tempo e flexibilidade para se dedicar ao preenchimento das lacunas que ela não pode. Há muito poucas pessoas que pensaria um ano e quatro meses de depressão pós-parto soa muito bem, mas não São milhões de americanos que têm que estar de volta no trabalho dentro de seis semanas de dar à luz.
O Cut publicou recentemente um ensaio desafiando uma recente aumento em memórias maternas por mulheres brancas, principalmente afluentes, que têm maior liberdade para jogar fora as regras e levar três horas de passeios com seus filhos sem saber quem está preparando o jantar e se ele pode terminá-lo antes de seu turno swing Começa. Isso não faz nada que Alanis faz ou diz menos interessante, mas há, entre seus muitos desafios, o tipo de privilégios que lhe permitem ignorar uma grande seção transversal dos problemas que enfrentam a maioria das mães americanas: ela não está bombeando em um banheiro com uma fechadura quebrada, ela não é insegura em alimentos, e ela não está criando seus filhos sem um parceiro, ou com um parceiro que está deixando de puxar o seu peso. Se pudéssemos todos enfrentar nossas dificuldades dentro deste contexto.
 
Havia uma pergunta que eu queria e não queria perguntar a Alanis a partir do momento que recebi a chamada me oferecendo a entrevista. É sobre o single de chumbo fora de seu álbum de 2002 "Under Rug Swept", que é criado como uma conversa entre uma menor Alanis e um homem mais velho sem nome com quem ela acreditava, na época, ela estava em um "relacionamento", uma situação tão familiar para as mulheres (e muitos homens) como a taxa Ling de deslizar em seu par mais confortável de sapatos.
O homem é linhas na canção, entregues por Alanis com o desprezo que eles merecem, são uma classe mestra na preparação de um menor:
Se não fosse pela sua maturidade, nada disso teria acontecido.
Se você não fosse tão sábio além de seus anos eu teria sido capaz de me controlar
Se não fosse pela minha atenção, você não teria sido bem sucedido e
Se não fosse por mim você nunca teria atingido muito
Certifica-te de que não me dizes especialmente aos membros da tua família.
É melhor manter isso para nós mesmos e não dizer a todos os membros de nossa posse interior
Eu gostaria de poder dizer ao mundo porque você é uma coisa tão bonita quando você é feito corretamente
Eu poderia querer casar com você um dia se você assistir esse peso e manter o seu corpo firme
Então eu tomei uma respiração profunda, e disse, "quando estávamos falando de padrões iniciais, ocorreu-me como é extraordinário que você colocar para fora"Mãos limpas"quase exatamente [15] anos antes [o maior] #MeToo [conversa] aconteceu."
Eu estava totalmente preparado para um "Eu cansei de falar sobre isso", ou um educado "sem comentários" e em vez disso foi rolou sobre a reação de Alanis, que era para se inclinar e se envolver.
"Como adorável que você sabe que", disse ela, e eu senti um surto de alívio que eu não tinha chateado com ela, e uma onda de tristeza também, que suas experiências de vida tinha levado a ter que responder a esta pergunta em tudo. "Eu estava apenas falando de ' mãos limpas ' ontem e como algumas pessoas sabem o que a música é sobre e outras pessoas simplesmente não sei? Só cantando junto e eu sou como... Essa é a história de estupro, basicamente ", disse ela.
Não é uma surpresa que as pessoas Groove para fora "mãos limpas" sem se concentrar na letra. Alanis estrelas no vídeo, e em justaposição Stark para os acontecimentos descritos, é... Divertido? A versão de Alanis que somos tratados na tela é confiante, curado, saudável, acima de tudo, sabendo que ela detém o destino deste homem em suas mãos, e entregues com a energia poderosa que permitiu que muitos fãs a pensar neste incidente como um downer leve em sua vida , não a realidade cataclísmica que realmente representou.
"Eu penso sobre essa disparidade também", disse Alanis. "Lembro-me de ter trazido essa canção, a conjuntura no momento da Ok vamos filmar um vídeo para este, e um monte de pessoas pesando em ir seria ótimo se fizermos isso, e este elemento... que sobre um pouco de karaoke? E eu estou rindo... "
Porque é uma oportunidade para rir desajeitadamente sobre tudo, eu ofereci.
"Certo, ou ser encantado, ou distraído", disse ela. "E eu estou ciente [que] algumas pessoas ouvem música como um relacionamento, como uma conversa, como um diálogo. E então outras pessoas ouvem música como uma forma de escapar ou descansar ou entretenimento. E eu nunca fui contra qualquer versão, eu mesmo não posso ouvir letras de músicas e [preste atenção a qualquer outra coisa.] "
A canção, para mim, tinha sido uma granada, eu disse a ela. Lembro-me de ouvi-lo em loop com meu amigo Meg enquanto ferramental em torno de Kingston, Ontário, quando eu estava em casa da faculdade para o Natal, batendo todos os Hortons Tim poderíamos antes de seu toque de recolher enquanto ela fumava cigarros e eu escolhi em um cruller. Isso me fez repensar todas as minhas paixões, meus relacionamentos platônicos com homens mais velhos que, ocasionalmente, cruzar a linha, eo poder da minha sexualidade, bem como o seu preço.
"Foi uma granada para você", disse Alanis, "porque você estava ouvindo. [Mas] não era uma granada para alguns. E as pessoas que estavam abordando isso na época, eles não estavam sendo muito favoráveis. Ainda agora, as mulheres são Tipo de ser apoiado. Ele — e eu — foram apenas Straight-Up ignorado na melhor das melhores. Vilified e envergonhado e vitimado e vítima-atacado no pior. Havia momentos em torno da era #MeToo onde as pessoas diriam: Por que as pessoas esperam tanto tempo para falar? E eu era como Realmente? Mas então também eu amorosamente lembrou um par deles Oh, mas você se lembra de mim dizendo algo há 15 anos, certo? Palavra por palavra sobre isso e você se lembra o que aconteceu durante esse tempo?
Eu disse a Alanis que estávamos batendo bastante notas de trauma hoje que não precisamos entrar em o material com seu gerente de negócios a menos que ela quisesse. Para aqueles que não estão familiarizados com o caso em questão, o antigo gerente de negócios da Alanis confessou ter roubado quase $5000000 dela (e de ter desviado de vários outros clientes também.) Em 2017, ele foi condenado a seis anos de prisão.
"Sim", disse ela, "e que a experiência foi apenas um dos muitos, infelizmente. Então para mim essa era apenas mais uma versão da mesma dinâmica. "
Tudo que eu conseguia pensar era os quatro limites de Alanis e a linha de passagem de ser uma menina vulnerável na indústria da música, aproveitado por alguém cujo nome ela ainda nunca desistiu (a letra "Eu tenho mais do que honrado o seu pedido de silêncio" me faz moer o meu te (ETH). Como de todos os limites ",Você não pode me dizer o que eu estou pensando " é realmente a realização mais duramente conquistada.
Alanis disse que demorou um longo tempo para chegar a um acordo com o que ela tinha experimentado. "Eu me lembro para sempre eu só ficava dizendo, Mas eu estava participando, eu estava... para os meus terapeutas ", disse ela. O que primeiro começou a tirá-la da narrativa era ver as meninas na idade que ela tinha sido na rua, e ter um momento de dissonância cognitiva extrema.
"Quero dizer, eu estou lá agora", disse Alanis, "e agora que eu sou uma mãe: Você está brincando comigo?"
 

Fonte: 

Artigos Relacionados